Do multiculturalismo como criação de novos targets: a política de identidades e a inscrição totalitária do gozo

As novas mídias não contemplam a felicidade dos homens.

LavraPalavra

Por Conrado Ramos via A Peste. Imagem: “Monumento ao Multiculturalismo”

Pretende-se discutir o papel da propaganda na assimilação e transformação ideológica das políticas de identidade, conhecidas sob a égide do termo multiculturalismo, na esfera da sociedade de consumo. Propõe-se a uma análise do tema que se permite localizar na tensão entre sujeito e sociedade, e que, por isso, tem por bases a psicanálise de orientação lacaniana e a teoria crítica da sociedade. Compreende-se o multiculturalismo como um sintoma das políticas pós-modernas e neoliberais que fragmentam a sociedade de consumo e multiplicam targets massificados cuja adesão cumpre à propaganda convocar, em nome das diferenças. Conclui-se que a lógica multicultural, na sociedade de consumo, compõe um totalitarismo das escolhas, tendo em vista que parte do pressuposto de que todas as escolhas estão dadas ou são possíveis dentro do próprio sistema. A escolha realmente subversiva, neste contexto, seria aquela que rompe com a…

Ver o post original 4.959 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s