A arte de amar cinema sem amar filmes

…o livro parece um esforço de Bertini no sentido de mostrar sua paixão pelo cinema, mas o que mais se percebe é a total ausência dessa paixão. Trata-se de um empresário que viu no cinema uma forma de ganhar dinheiro.

...rastros de carmattos

O colega crítico Marcelo Lyra deu-se ao trabalho de ler o livro Quando o Caso É de Cinema, a Paixão é um Festival, de Alfredo Bertini, atual Secretário do Audiovisual do MinC golpista. Mais que isso, ele ofereceu uma análise perspicaz e circunstanciada das ideias constrangedoras de Bertini a respeito do cinema, quem sabe agora instituídas como política cultural do desgoverno Temer. O texto – longo mas de ótima leitura – foi publicado no Facebook de Marcelo, mas compartilho aqui pelo seu valor de esclarecimento sobre o estado da cultura entre nós. Com sua anuência, retirei um trecho em que Marcelo se estende mais a respeito do Cine PE.

A ARTE DE AMAR CINEMA SEM AMAR FILMES

por Marcelo Lyra 

Esta é uma crítica ao livro “Quando o Caso É de Cinema, a Paixão é um Festival”, de Alfredo Bertini, criador e diretor não assumido (atualmente quem responde oficialmente…

Ver o post original 2.878 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s