Se quiseres entender o presente, pergunte a si mesmo: E o passado?

O legado das nações civilizadas França, Grã Bretanha (Inglaterra) Estados Unidos, as nações futuras é lastimável. Adoro Paris e seu jeito de ser dos lugar lugares e das pessoas. Não conheço Londres…Nem tampouco New York, e confesso até gostaria de conhecê-la por alguns dias de passagem mesmo, a caminho de outro lugar. Me sinto bem em Madri. Passei um bom período na cidade, visitei Zaragoza e muito legal as descobertas das raízes e muitas identidades afloram na gente. O museu do Prado, a cidade absolutamente parada em dia de clássico Barça X Real…e vamos considerar também que a cidade é pequena. Um tantinho assim de São Paulo num eixo que podemos dizer assim da Vila Madalena até o Anhembi. Pode ser? Muito extenso? Muito pequeno? Que seja. Não muito menor, mas nem muito maior. Barcelona, Gaudí, Andaluzia. Tudo isso me fascina. Não tem como deixar de pensar no Tratado de Tordesilhas, das minas de prata de Potossy, das Veias Abertas da América Latina, e por tabela das cruzadas sanguinolentas que destruíram civilizações Incas, Maias, e pensar também: naquela época o mundo ainda não era movido a petróleo certo? Mas movido a ouro e assim a exploração se deu e caminhou América abaixo até alcançar o Rio da Prata. No meio do caminho ouro e diamante, e a necessidade de compartilhar a exploração com Portugal a levar Pau Brasil e catequizar os índios , ocupando suas terras, explorando seus saberes em particular mão de obra, e daquele território todo, agora resta migalhas, pois o restante está nas mãos dessa gentalha que se julga civilizada por ter surrupiado a terra dos outros. Agora o terror  mundo afora tem apavorado as pessoas, e cada vez mais, ataques e contra ataques e bravatas e mais bravatas para amenizar a dor e o sofrimento dos que se foram nestes dias de barbáries. Tanto na Europa quanto na América do Sul, abaixo do Equador, Lama vazando barragem abaixo destruindo lares, matando rio de água doce, exterminando toda cadeia de vida biológica, com rastros de metais pesados na lama que cobrirá o leito do rio seco. Salgado esteja certo e seja abençoado…Quiça salvar as 370 nascentes do Rio Doce seja possível enchê-lo de água boa novamente. O que uma coisa tem a ver com a outra. Tem tudo a ver. Estão  deixando um legado de terror para gerações futuras.

A dor maior que sinto advém da incapacidade de pegar uma dessas crianças no colo, abraçar e dar um copo de leite sentada a mesa com meu filho da mesma idade dessas que aí estão expostas ao mundo. Escrevi isso no post do amigo Ives Alejandro de onde copiei as imagens que são do fotógrafo Magnus Wennman das crianças e jovens refugiados da Síria na Europa. No próximo post falo das vítimas da barragem e das vítimas do Picolé de Chuchu Fecha Escola.

Abdul Karim, 17 anos.Abdullah, 5 anos.Ahmad, 7 anos.Ahmed, 6 anos.Fara, 2 anos.Fátima, 9 anos.Iman, 2 anos.Lamar, 5 anos.Mohammed, 13 anos.Ralia de 7 e Rahaf de 13Tamam, 5 anos.Walaa, 5, anos.Xiraz, 9 anos..jpg

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s