Eleição Midiática – Aonde terá sido deixado o ovo da serpente?

A  batalha desta eleição acontece na mídia, não apenas e tão somente no texto escrito e falado, replicado e postado,  compartilhados em blog´s e portais.   O poder está sendo disputado e a batalha se dá por meio das imagens e movimentos das cenas audiovisuais.

o dia que durou 21 anos

É preciso saber. Parcela significativa da sociedade brasileira não se coaduna com este jogo de cena pastiche de alguns candidatos. É preciso saber também!  Grande parte desta nova classe que ascendeu a cidadania e aos bens de consumo básico, ainda sequer foi esclarecida sobre suas conquistas. Estão sendo induzidos e embarcando em jogos de cenas  e bombardeados pela mídia partidarista.  As peças exibidas, textos, criticas, reportagens e manchetes são desprovidas de substância e sem nenhum compromisso com a verdadeira  história da nação. A bem pouco tempo atras, cinquenta anos –  o país viveu seus piores dias, conviveu com experiências dos horrores frente aos torturadores do regime militar. Antes das Diretas Já vivíamos todos na mais profunda escuridão. Passado cinquenta anos do Golpe Militar, assistimos estáticos um filme que já assistimos. Em todos os jornais, diariamente manchetes manipuladas provocando a desestabilização do governo que desembocou numa história que nos levou ao regime da ditadura. Acreditamos que afora a disputa partidária insana que se coloca, não cabe ficarmos assistindo estáticos este retrocesso que se coloca diante nós.

Ao conquistarmos as ELEIÇÕES, desde as DIRETAS JÁ  pensávamos no novo destino da nação com distribuição de renda e cidadania. Sem panfletagem  barata, se impõe naturalmente a necessidade de uma manifestação representativa do caráter e valor desta nação, desta terra de Pau Brasil. Parcela da população não tem conhecimento da real história das conquistas alcançadas nestas ultimas décadas, e muitas delas com sangue derramado de  brasileiros tombados, torturados e desaparecidos na ditadura. Se hoje vivemos num Estado de Direito, sem censura com respeito a livre expressão do pensamento, é preciso ter em mente que não foram cedidos por esta elite econômica e midiática, muito pelo contrário, foi exatamente por causa dela com seus interesses nefastos que fomos submetidos aos arrochos salariais, foi por causa deles que fomos privados de direitos básicos.

Para não retrocedermos no tempo, para não caminharmos para trás como caranguejos manipulados, propomos uma exibição pública ao ar livre do filme “O Dia que Durou 21 Anos” do diretor Camilo Tavares com entrevistas de Flávio Tavares. O golpe militar de 1964, contou com ativa participação do governo dos EUA, na defesa dos seus interesses econômicos aqui no país. O filme revela documentos Top Secret da Cia e áudios originais da Casa Branca, mostrando os presidentes Kennedy e Lyndon Johnson articulando o plano civil e militar para derrubar o presidente João Goulart. A exibição no âmbito da  iniciativa da sociedade civil organizada, tem por objetivo  a discussão sobre o tema: 1964 X 2014 –  o relógio do tempo anda prá frente.  Poderá ser realizada na Praça Roosevelt, no Vale do Anhangabaú, e deverá contar com a participação das entidades de classe da sociedade e seus representantes. A iniciativa encontra-se aberta as manifestações de apoio e tem mantido contato com o diretor para cessão dos direitos para exibição pública da obra.

Envie seu contato para iddeiaculturaepesquisa@gmail e entraremos em contato.

abraço democrático

iddeia cultura e pesquisa.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s