Universidade Aberta 2014

uNIVERSIDADE_ABERTA_BLOG

 

SOMOS FEITOS DA MATÉRIA QUE SE FAZEM OS SONHOS E OS PESADELOS – pelo olhar do bardo inglês, a história do Brasil.

Tema do projeto que celebra 450 da obra de Shakespeare, contrapondo as relações de poder e aos cinquenta anos da Ditadura. 

Compondo a programação do 9º ano do Projeto Universidade Aberta, com o título: ‘Somos feitos da matéria que se fazem os sonhos e os pesadelos – Pelo olhar do bardo inglês, a história do Brasil , a programação exibirá o documentário “O dia que durou 21 anos”, com a presença do diretor Camilo Tavares, filho de uma das vítimas da ditadura militar. Logo após a sessão, haverá debate com o público, refletindo e entrelaçando o universo shakespeariano sob a estética do poder, da Conspiração, do Golpe de Estado e o Escolhido. O documentário foi produzido pela TV Brasil.

Narrado por historiadores e personalidades, com farto material de pesquisa; fotos da época animadas, áudios, imagens de documentos e filmagens do período, as três partes do filme tratam da Conspiração, do Golpe de Estado e o Escolhido, e demonstra o governo norte americano no calcanhar da política brasileira, ao que se pensava ser o Brasil uma ameaça comunista na América Latina. Consciências foram compradas e se tornaram empregados todos os atores do golpismo que sequestrou e manteve cativo o país inteiro durante mais de duas décadas. O documentário propicia a reflexão sobre o contexto vivido no Brasil desde João Goulart e as Reformas de Base, e a decisão do Estado Americano de encaixá-lo na lista de perigo eminente, semelhante a Fidel Castro.

Na resenha de Taís Oliveira Pessa, aluna do Curso de Relações Internacionais no trabalho apresentado a Professora Flavia Guerra Cavalcanti, no curso Política Externa do Brasil Contemporâneo (código REL320) sobre o tema abordado no filme, à aluna descreve que a contribuição dos Estados Unidos da América no golpe militar de 1964 é não é novidade, e a extensão dessa contribuição é explorada no documentário, apresentando imagens e registros fonográficos dos bastidores da participação americana a partir de documentos secretos da CIA, telegramas, gravações telefônicas entre o embaixador norte americano no Brasil Lincoln Gordon e os presidentes dos EUA John Kennedy e Lyndon Johnson. As conversas entre o embaixador e o presidente, mostram o passo a passo do golpe e o reconhecimento dele.

Narrado por historiadores e personalidades, com farto material de pesquisa; fotos da época animadas, áudios, imagens de documentos e filmagens do período, as três partes do filme tratam da Conspiração, do Golpe de Estado e o Escolhido, e demonstra o governo norte americano no calcanhar da política brasileira, ao que se pensava ser o Brasil uma ameaça comunista na América Latina. Consciências foram compradas e se tornaram empregados todos os atores do golpismo que sequestrou e manteve cativo o país inteiro durante mais de duas décadas. O documentário propicia a reflexão sobre o contexto vivido no Brasil desde João Goulart e as Reformas de Base, e a decisão do Estado Americano de encaixá-lo na lista de perigo eminente, semelhante a Fidel Castro. A figura central deste episódio é o embaixador Lincoln Gordon, pois é ele a figura central na mediação entre os conspiradores brasileiros e o governo americano. Foi ele quem transformou o presidente Jango de líder …. [continua]

(2013, 07). Resenha O Dia Que Durou 21 Anos. TrabalhosFeitos.com. Retirado 07, 2013, de http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Resenha-o-Dia-Que-Durou-21/31632997.html

 

PROGRAMAÇÃO

1/09 (segunda-feira)

19h30 – Cerimônia de Abertura
Conferencistas: Profa. Dra. Maria Aparecida de Aquino (Doutora em História Social pela USP; Ampla experiência em História Contemporânea, Regime Militar, entre outros temas) / Prof. Dr. Ladslau Dowbor (Doutor em Ciências Econômicas pela Escola Superior de Estatística e Planejamento; Professor Titular da PUC/SP, Consultor de diversas agências das Nações Unidas).
Descrição: A Conferência de Abertura abordará as relações de poder na sociedade, por meio da percepção dos conferencistas convidados.
Duração:
2h.
Local:
Auditório – Campus Centro.

 

 

2/09 (terça-feira)

8h30 – Oficina de Culturas em Rede – Criação de Mapas Afetivos e Colaboradores
Oficineira: Claudia Cruz Soares (Pedagoga e Consultora em comunidades de aprendizagem).
Descrição: Qual a percepção que você tem pelo local em que vive?  Durante esta oficina serão desenvolvidos mapas afetivos, que retratam os sentimentos das pessoas em relação ao território. Destacará, ainda, a importância dos mapas como uma forma de pertencimento e empoderamento territorial e social.
Duração: 2h.
Local:
Sala ??? – Campus Barcelona.

8h30 – Oficina de Saúde
Descrição: Essa atividade enfocará o conhecimento do corpo, nos aspectos nutricionais e de sexualidade para garantir a liberdade de escolhas e evitar situações indesejáveis. Além disso, também será realizada avaliação física dos participantes e orientação acerca da importância da atividade física regular.
Duração: 2h.
Local:
Sala ???, Laboratórios de Medicina e de Anatomia – Campus Centro.

14h – Palestra: Tecnologia e jogos, um poder transcendental
Palestrante: Lucas de Faria Polaquini (Tecnólogo em TI – FATEC SCS).
Descrição: Propõe-se nessa palestra apresentar e discutir os limites da realidade e da virtualidade, assim como em que momento este limite deve ser restabelecido.
Duração: 2h.
Local:
Sala ??? e Laboratório de Informática – Campus Barcelona.

19h30 – Oficina de Saúde
Descrição: Essa atividade enfocará o conhecimento do corpo, nos aspectos nutricionais e de sexualidade para garantir a liberdade de escolhas e evitar situações indesejáveis. Além disso, também será realizada avaliação física dos participantes e orientação acerca da importância da atividade física regular.
Duração: 2h.
Local:
Academia-Escola, Laboratórios de Medicina e de Anatomia – Campus Centro.

3/09 (quarta-feira)

8h30 e 19h30 (duas sessões) Júri Simulado Especial: O Julgamento de Ricardo III
Descrição: Trata-se da simulação de um julgamento. Na obra Ricardo III, Shakespeare retrata a luta pelo trono travada pelo protagonista homônimo,  envolvendo o espectador com artifícios e jogos de influência. Os atos praticados por Ricardo III em busca de direitos sucessórios para o posto de rei, demonstrados na obra shakespeariana, poderiam conduzi-lo e condená-lo se houvesse um julgamento legal?
Duração: 3h.
Local:
Auditório – Campus Centro.

14h –
Debate Memórias do ABC: Ditadura Militar
Coordenação: profa. Dra. Isabel Cristina dos Santos (Pós-Doutora em Gestão da Inovação Tecnológica e Economia da Inovação, pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica; profa. da USCS; integra o Memórias do ABC – Núcleo de Pesquisas e Laboratório de Hipermídias da USCS).
Descrição:
Apresentação de vídeo seguido de diálogos com os participantes. Depoimentos de moradores da região do Grande ABC sobre memórias da ditadura militar, poder e controle.
Duração: 1h.
Local:
Sala ??? – Campus Centro.

19h30
– Oficina de Saúde
Descrição: Essa atividade enfocará o conhecimento do corpo, nos aspectos nutricionais e de sexualidade para garantir a liberdade de escolhas e evitar situações indesejáveis. Além disso, também será realizada avaliação física dos participantes e orientação acerca da importância da atividade física regular.
Duração: 2h.
Local:
Academia-Escola, Laboratórios de Medicina e de Anatomia – Campus Centro.

19h30 – Palestra: A comédia dos erros – a desigualdade social e a crise ambiental
Palestrante: Rosana dos Santos (Bióloga).
Descrição:  Essa palestra abordará o entendimento da crise ambiental e da desigualdade social e sua interface com o empoderamento da sociedade civil.
Duração: 1h.
Local:
Auditório – Campus Barcelona.

04/09 (quinta-feira)

8h30 – Palestra: A comédia dos erros – A desigualdade social e a crise ambiental
Palestrante: Rosana dos Santos (Bióloga).
Descrição: Essa palestra abordará o entendimento da crise ambiental e da desigualdade social e sua interface com o empoderamento da sociedade civil.
Duração: 1h.
Local: Sala ????  – Campus Centro.

8h30; 14h e 19h30 (três sessões)Diálogos com a galera: A visão do Jovem sobre a abrangência das relações de poder / Exibição do curta “Pax”
Descrição: Qual o entendimento que jovens estudantes tem sobre temas como ditadura militar e relações de poder na sociedade? Para dar início e fomentar os debates será exibido o curta metragem “Pax”, de Paulo Munhoz.
Duração: 2h.
Local:
Teatro – Campus Barcelona.

5/09 (sexta-feira)

8h30 – Exibição do Filme: O dia que durou 21 anos
Descrição: Narrado por historiadores e personalidades, com farto material de pesquisa; fotos da época, áudios, imagens de documentos e filmagens do período, a obra relembra a ditadura militar brasileira (1964 – 1985).  Propicia a reflexão sobre o contexto vivido no Brasil desde João Goulart e as Reformas de Base e a decisão do Estado Americano de encaixá-lo na lista de perigo eminente no contexto da Guerra Fria.
Duração: 1h10.
Local:
Auditório – Campus Centro.

10h – Debate – Memórias do ABC: História do Teatro
Coordenação: profa. Ms. Paula Venâncio (Mestre em Comunicação pela USCS; integra o Memórias do ABC – Núcleo de Pesquisas e Laboratório de Hipermídias da USCS).
Descrição:
Apresentação de vídeo seguido de diálogos com os participantes: Vídeo documentário curta metragem sobre a história do teatro no ABC no período de censura.
Duração: 1h
Local:
Sala ??? – Campus Barcelona.

10h e 14h (duas sessões) – Oficina de Saúde
Descrição: Essa atividade enfocará o conhecimento do corpo, nos aspectos nutricionais e de sexualidade para garantir a liberdade de escolhas e evitar situações indesejáveis. Além disso, também será realizada avaliação física dos participantes e orientação acerca da importância da atividade física regular.
Duração: 2h.
Local:
Sala ???, Laboratórios de Medicina e de Anatomia – Campus Centro.

14h – Palestra: Tecnologia e jogos, um poder transcendental
Palestrante: Lucas de Faria Polaquini (tecnólogo em TI – FATEC SCS).
Descrição: Propõe-se nessa palestra apresentar e discutir os limites da realidade e da virtualidade e em que momento este limite deve ser restabelecido.
Duração: 1h.
Local:
Sala ??? e Laboratório de Informática – Campus Barcelona.

18h – Exibição do Filme: O dia que durou 21 anos (com a presença do Diretor Camilo Tavares)
Descrição: Após a exibição do filme já descrito acima, o Diretor Camilo Tavares, filho de uma das vítimas da ditadura militar participará de debate com o público, refletindo e entrelaçando o universo shakespeariano sob a estética do poder e do Golpe de 1964.
Duração:
2h.
Local:
Teatro – Campus Barcelona.

19h30 – Palestra: A comédia dos erros – a desigualdade social e a crise ambiental
Palestrante: Profa. Rosana dos Santos (Bióloga.
Descrição:  Essa palestra abordará o entendimento da crise ambiental e da desigualdade social e sua interface com o empoderamento da sociedade civil.
Duração: 1h.
Local:
Auditório – Campus Centro.

6/09 (sábado)

10h – Colóquio
Mediadora: Profa. Dra. Priscila Perazzo (Doutora em História Social pela Universidade de São Paulo; professora da USCS; Coordenadora do Memórias do ABC – Núcleo de Pesquisas e Laboratório de Hipermídias da USCS).
Participantes: Audálio Dantas (Jornalista,  escritor, eleito intelectual do ano pela UBE em 2012,   vencedor do prêmio Jabuti de Literatura também em 2012 pelo livro “As duas guerras de Vlado Herzog”; e prof. Dr. Renato Ferracini (Doutor em Multimeios pela UNICAMP; ator e professor da Pós-Graduação em Artes da UNICAP) – a confirmar.
Descrição: Consiste em atividade de encerramento na qual os convidados abordarão o tema central do evento por meio dos eixos referenciais: A arte e a realidade; A exceção dos direitos Humanos; e A Identidade da Expressão.
Duração: 2h.
Local: Auditório – Campus Barcelona.

OUTRAS ATIVIDADES:

Minicurso: Dispositivo amoroso
Responsável: Patrícia Giselia Batista (historiadora).
Data: de acordo com agendamento prévio com Escolas.
Descrição: O minicurso tem por objetivo refletir sobre as construções do que é ser menino e do que é ser menina. Queremos identificar as práticas culturais e discursivas que participam da produção/desconstrução das identidades sexuais, e que estão presentes na literatura, no cinema e na música. Propomos um diálogo entre os significados destas representações de gênero, de hoje e da década de 1970, que estão presentes nas obras de mulheres que publicaram no auge do Período Militar. Como metodologia serão usados recursos como a poesia e jogos teatrais para a interação entre os participantes do minicurso. Buscaremos compreender como se dão essas transformações cotidianas e como operam seus efeitos em nós.
Duração: 4h.
Local: a definir.

Exposição Interativa: Somos feitos da matéria que se fazem os sonhos e os pesadelos
De: 25/08 a 6/09.
Local: Pátio – Campus Barcelona.
Descrição: instalação interativa que busca conduzir o visitante a uma vivência visual, sonora e sinestésica estruturada sobre o conteúdo de quatro tragédias do célebre escritor inglês William Shakespeare e fatos que envolvem o período da ditadura militar no Brasil. É um labirinto. Corredores pelos quais se anda, pelos quais se espanta e se descobre. Cada corredor guarda segredos, personagens e sensações de uma tragédia Shakesperiana. ‘Hamlet’, ‘Rei Lear’, ‘Ricardo III’ e ‘A Tempestade’; todas elas trazem no conteúdo golpes dados para assumir o poder, o trono. Os caminhos destas tragédias conduzem a um espaço maior; um agrupamento de informações humanas; fichas de um povo que, por anos, sobreviveu sob regras desumanas; um espaço de interação e reflexão. Sobre a arte e sobre a vida. Sobre Shakespeare e sobre o período de exceção brasileiro. De como a arte reflete e interfere na vida. De como nós nos apropriamos da arte para interagir e decodificar a vida. Por meio do olhar do bardo inglês, parte da história do Brasil. Entre, descubra, interaja, transforme.

Exposição de Trabalhos Escolares
Data:
de 2 a 6/09.
Descrição:
Mostra de arte estudantil de escolas do ensino básico, abordando o tema a partir de três linguagens distintas: desenho, pintura e poesia.
Local:
Térreo – Campus Centro.

Teatro:

“Entre Gertrudes e Ofélia”.

Data: de 1 a 4/09.

Horário: 20h.

Local: Teatro – Campus Barcelona.

Descrição: Livre adaptação de ‘Hamlet’, de William Shakespeare. O grupo de atores se utiliza da obra do bardo inglês para colocar em xeque todas as atrocidades que um período de exceção, como o brasileiro, pode impor a seus homens e mulheres. A ação teatral busca questionar a ligação entre um golpe, o ato de golpear, e ser golpeado; o exílio, os forçosos e os de escolha. Exilar-se do seu lugar, e, também, de si mesmo. Uma montagem que expõe todos os conflitos que podem habitar a alma humana quando deslocada de seu curso. A palavra falada se une à cantada, como a ação dramática divide a cena com a narrativa poética para se construir um espetáculo de múltiplas sensações e compreensões.

Gênero: Tragédia Épica; duração.

Duração: 85 minutos.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s