VIVEMOS UM CAOS

 Roberta Sernagiotto Soares 

Roberta_Giotto

Hoje é o que penso.

Mas aí que está. Não é o curso que vai mudar isso em mim. Sou eu.

Acho que eu preciso criar a minha Tecnologia Social – esse é termo e definição que mais me tocou nesse módulo. Acreditar que uma simples árvore pode ser uma tecnologia capaz de mover uma geração! Que pessoas bem intencionadas podem mover montanhas. Entender que somos diferentes e que isso nos faz fortes. Entender que o envolvimen­to faz acontecer e a omissão não leva a lugar algum.

Pois é. Preciso entender.

Na verdade, preciso retomar.

É engraçado que quando somos mais jovens temos isso tudo tão claro e tão divino, intocável. Mas a vida de gente grande é tão compli­cada, temos que dizer sim para o impensável… e aí… passou… nem te incomoda mais. Que loucura. Que decepção. Tudo isso, vira somente um: vou ser ética com minhas atitu­des. Vou tentar ser uma boa pessoa. Vou batalhar para ganhar dinheiro da maneira mais correta que for possível. E aí, sabe o que acontece? Você sai correndo das coisas que gosta… às vezes. A vida é assim.

Um amigo de trabalho disse que estamos vivendo uma Era de Trevas, com propósito sociológico que será percebido depois. Opa!

Pois é, sei que nesta carta talvez eu não esteja cumprindo com o papel de aluna de gestão cultural. Mas o panorama que tenho nesse momento é que as pessoas que se dedicam a isso tudo da maneira mais ética possível são praticamen­te heróis e heroínas. Que ambiente difícil. Que ambiente burocrático e muitas vezes frustrante por conta disso. Mas o que conta. A Cultura. SIM! A cultura, que não é esporte nem serviço social. A cultura que tem um valor enraizado e estético. Essa mesma que cria outras crias. Repletas de pessoas do bem e verda­deiras. É raro! Mas tem, que eu sei.

E aí, esse país grande. Grande mesmo. Precisa de pessoas bem intencionadas. Por que é tão difícil? Por que as pessoas não são éticas em suas vidas? Porque tudo é uma montanha de burocracias que mais parecem possibilitar apenas a im­possibilidade. Onde está a reforma?

Conversamos na aula sobre o FUTE­BOL ser uma cultura do brasileiro. Quer saber? Pensei sobre isso. Qual é a outra competição esportiva na qual existe tanto jeitinho? Não tem não. No futebol, você pode driblar. Você pode ganhar no grito com o juiz. Você pode simular uma falta, uma saída de bola. E o plus da atu­alidade – você pode ganhar muito dinheiro. O FUTEBOL é um reflexo quase que romantizado do ser brasileiro, só que com uma vitória no final. Quem sabe?

Termino aqui. Apenas com a certeza que ainda “ Tô EM BUSCA”.

Roberta Sernagiotto Soares | 09/04/2014

Curso: Gestão Cultural e Cidadania

Módulo: Políticas Públicas de Incentivo à Cultura

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s